Pesquisar este blog

sábado, 1 de julho de 2017

Retomar



Tanto tempo nada publico, que resolvi fazê-lo entre os apertos que a vida de professor nos traz. Pensei em fazê-lo sucintamente, apenas por manter esse espaço ativo, ainda que tão poucos o têm lido, talvez até mesmo pela distância entre publicações. É compreensível e nada tenho a fazer senão retomar, se é que acredito que aqui ainda posso encontrar condições para expressar um pouco de minhas impressões sobre a vida.

São tantas as coisas sobre as quais poderia falar, mas poucas valem a pena neste momento de pouca inspiração: política, futebol, filosofia, reflexões sobre a vida... Enfim, tantas que não falarei de nenhuma delas.

Prefiro trazer aqui simplesmente uma música que, para mim, aqui e agora, em que a estou ouvindo, remeteu-me a este espaço novamente, sem que eu saiba o porquê. Ela diz tudo e basta a si própria, se é que NÃO me entendem...



sábado, 7 de janeiro de 2017

23 anos

06/01/2017 – Passei essa noite pensando poemas. E as palavras nos versos do meu entressono entremeavam-se no abandono da rima arbitrária da poesia que me intima a escrever mesmo sem querer, ainda que eu resista... A palavra é ativista de esquerda e de direita, não quer se tornar a poesia perfeita nem o verso estranho... A palavra arbitrária escolhe o que poeta não planta... A palavra contrária à dor que estanca, ao amor que revela, ao homem que vela, pensando poemas na noite. E hoje é meu aniversário de casamento... Não há homem mais feliz que eu neste momento, pois Deus me concedeu uma família maravilhosa, uma companheira que é uma rosa e filhos tão legais!... Isso é, certamente, muito mais do que eu mereço, por isso hoje eu apenas agradeço...


Incondicional


O amor é muitas vezes um constante ir e vir
no abrigo mais íntimo do dormir...

O amor surge sempre como uma eterna hora
no rápido instante do agora

O amor pode ser aquele insustentável momento
na instabilidade rápida do vento

O amor aparece como o que nos aproxima na distância
no espaço ínfimo entre o afã e a ânsia

O amor não quer se impor, mas é autoritário e benevolente
na realização prática do ser gente

Gente que ama e que não tem medo algum de amar sem porquê
Gente que ama como você me ama e como eu amo você...